Você é louco por pássaros e acha bem prático cuidar desses bichinhos em gaiolas e viveiros? Além da higienização do ambiente, hidratação e alimentação, eles podem, eventualmente, precisar de alguns cuidados especiais, entre eles, a vermifugação, bastante comum em alguns pets como gatos e cachorros.

O médico veterinário Andreas Lobmaier, da clínica Consultório de Aves, explica que, diferentemente do cão e do gato, que andam em ambientes externos e podem cheirar fezes de outros animais, os pássaros mantidos em gaiolas não precisam ser vermifugados com frequência. “A ave de gaiola não tem contato com fezes de animais. Só dou algum vermífugo se ela apresenta sintomas de doença”.

Lobmaier aconselha os donos a observar atentamente qualquer mudança no aspecto e rotina dos pássaros. “Se o bicho estiver com diarreia ou muito triste, é recomendável fazer um exame de fezes para identificar qual é o verme e indicar o remédio adequado”. As principais verminoses de pássaros são singamose, heteraquediose, ascaridiose, capilariose, amidostomose e triconstrogiloses.

Outros indícios de que pode haver alguma coisa errada são: bico entreaberto, cabeça trêmula, dificuldade de respirar, dispneia, fraqueza, falta de apetite, chiado, asas caídas ou com penas eriçadas.

Em viveiros, observa Lobmaier, vermífugos são administrados para machos e fêmeas em fase de reprodução. “Alguns vermes e parasitas podem passar para os filhotes”, justifica o veterinário, que dá outros dois conselhos preciosos para a saúde das aves domésticas: manter bem limpa a gaiola do pássaro, não deixar fezes acumuladas e respeitar a quarentena caso um novo pássaro vá habitar a mesma gaiola.


(Redação Anhambi Alimentos com Portal Melhores Amigos)